Com a pandemia, as empresas, e consequentemente o mercado de trabalho, tiveram que se reinventar. Algumas tendências já observadas antes do isolamento social, se reafirmaram e tiveram um crescimento acelerado. É o caso da Tecnologia, que aparece entre as cinco Indústrias em alta, acompanhadas por Saúde, Agronegócio, Infraestrutura e Logística, segundo Guia Salarial 2021 Robert Half .

Uma pesquisa realizada em 2019, apontava um déficit de 420 mil profissionais de tecnologia até 2024, entretanto, após a pandemia, esse número subiu para até 1 milhão, somente no ano de 2021.

Com a aceleração da transformação digital, os profissionais de tecnologia ganharam mais espaço no mercado. As empresas contam com estes especialistas para ajudar na adaptação dos seus negócios, e buscam avidamente os profissionais com essas habilidades. Porém, isso não é uma tarefa fácil. Quem quiser aproveitar as oportunidades geradas pela pandemia, vai começar a se especializar o quanto antes e garantir espaço e ótimas remunerações no mercado.

Mas dar os primeiros passos rumo a uma nova profissão não costuma ser uma tarefa fácil. Por isso viemos aqui te ajudar e te guiar neste caminho. Fizemos algumas pesquisas e levantamentos, identificamos três grandes áreas que prometem serem as mais promissoras em número de vagas e que pode ser o seu pontapé inicial na área de Tecnologia voltado para programação:

Desenvolvedores: profissionais capacitados para criar aplicativos e softwares.

Analistas, cientistas e engenheiros de dados: profissionais que atuam em coleta, compilamento, análise e interpretação de grandes volumes de dados.

Especialistas em machine learning e inteligência artificial: profissionais que atuam com o desenvolvimento de sistemas inteligentes.

Mas logo vem outra pergunta: qual é a média salarial desses profissionais hoje em dia?

O Guia Salarial 2020 da Robert Half traz quatro faixas salariais (25%, 50%, 75% e 95%) e os critérios para determinar em que faixa o profissional se encontra podem variar em torno da experiência na função, tempo no segmento, porte da empresa, características setoriais, demanda e disponibilidade pelo perfil no mercado, habilidades e certificações extras, por exemplo.

*Fonte: Robert Half

Algumas outras perguntas sobre a Carreira de Programação nós iremos responder ao longo desse artigo:

Quais possibilidades de atuação de uma pessoa programadora?

Quais os conhecimentos necessários para os profissionais da área?

Quais as principais linguagens para iniciantes?

Como aprender a programar?

Como inserir no mercado?

Quais são as oportunidades de crescimento?

Quais possibilidades de atuação de uma pessoa programadora?

Dentro da área de programação, existem quatro principais possibilidades: Front-end, Back-end, Mobile e Full Stack.

Back-end : Quando se fala em sites da web, o desenvolvedor back-end é aquele profissional que possui os conhecimentos e a prática necessária para elaborar a estrutura básica de um site. Mas não é aquela estrutura que você vê, é o que está por trás, para que seja possível as navegar no site e executar todas as suas funções. Além disso, o programador (a) back-end é responsável pelas regras de negócio, segurança, banco de dados e integração de webservices. Basicamente tudo que faz com que o negócio se torne viável, é papel dele. Dentre suas principais atividades estão a de programar, codificar, testar os projetos criados e fazer a manutenção dos sistemas, sempre pensando em maneiras que tornem a experiência do usuário mais rápida e segura.

Front-end: O desenvolvedor front-end é responsável por tudo que vê em um navegador, por criar uma interface de um site ou aplicativo web. A ele será atribuído a estrutura da página (cabeçalho, rodapé, colunas e imagens em seus devidos lugares), o estilo (aparência, núcleos, fontes) e o fluxo de navegação entre a página, de forma que o consiga navegar pela aplicação com boa fluidez. Também é importante saber de UI / UX (interface do usuário / experiência do usuário) para conseguir alinhar com o designer ou que será melhor para o usuário.

Mobile: Na área de dispositivos mobile (móveis) é possível desenvolver o App Nativo, para uma plataforma específica (IOS ou Android), ou App Híbrido, que tem uma capacidade de ser feita para diferentes plataformas. Em ambos os casos, apesar do resultado ser muito visual, o desenvolvedor precisa conhecer das diversas áreas da programação. Os conhecimentos de back-end são muito importantes quando é preciso modelar bancos de dados, relacionar tabelas. Também é importante saber de UI / UX (interface do usuário / experiência do usuário) para conseguir alinhar com o designer ou que será melhor para o usuário. Além disso, é muito importante ter conhecimento sólido de front-end para viabilizar toda a interface do aplicativo.

Full Stack: O desenvolvedor (a) full stack precisa ter conhecimento tanto em front-end quanto em back-end. Ele consegue participar de todas as etapas do projeto, que vai desde levantar qual é a necessidade do projeto, desenvolver o sistema e colocá-lo no ar. Não é necessário dominar 100% todas as áreas, mas é preciso saber se virar em todas elas, e ser capaz de aprofundar em determinado tema caso seja necessário.

Quais os conhecimentos necessários para os profissionais da área?

Entre os conhecimentos necessários para os profissionais da área, Python e JavaScript, são as linguagens de programação mais procuradas no mundo segundo a Developer Survey Results 2020 do Stack Overflow.

Para as profissões emergentes do Linkedin, os conhecimentos técnicos desejados pelo mercado são: React.js, Node.js, Git, DevOps, Kubernetes, Linguagem Python, Linguagem R, Inteligência Artificial (IA), Machine Learning, Metodologias ágeis, Scrum, entre outros.

Também é importante não esquecer das habilidades interpessoais. Segundo a Consultoria West Monroe Partners, 66% dos recrutadores já rejeitaram candidatos em TI pela falta de soft skills. De acordo com a consultoria Robert Half, as habilidades mais demandadas pelo mercado de tecnologia são: Domínio do inglês, Agilidade, Foco em resultado, Visão estratégica, Boa comunicação e capacidade de se atualizar rapidamente.

Quais as principais linguagens para iniciantes?

Para programar, você tem conversar com os programas, de modo que eles entendam os seus comandos. Mas são muitas linguagens que você pode aprender a depender do seu objetivo de carreira, por isso, separamos duas principais para quem está iniciando.

JavaScript (JS): excelente linguagem para quem está iniciando. Como já citamos, ela está entre as linguagens de programação mais procuradas do mundo. O JS é multiplataforma, isso quer dizer que você vai encontrá-lo em todas as plataformas que você queira: mobile, web (front-end e back-end) servidores, etc. Outro ponto importante é que o JavaScript é umas das linguagens mais ativas no mundo em termo de comunidade, o que te permite um suporte global e muito grande na hora que precisa de ajuda. E, por último, mas não menos importante, o JS é uma linguagem única de programação integrada, possível de usar dentro do navegador. Com ele, basta abrir a aba do console do navegador, clicar em inspecionar e começar a escrever seu código.

Python: moderna, popular e fácil de aprender. Além disso, tem uma natureza muito versátil com uma grande variedade de projetos que a linguagem de programação tem sido aplicada. Esta linguagem possui conceitos simples e permite que você aprenda como a lógica de programação funciona de forma simples. Isso porque seus parâmetros são do inglês falado no cotidiano, o que facilita bastante a leitura do código. Trata-se de uma linguagem expressiva, voltada à produtividade e que te permite criar soluções mais rapidamente. Além disso, essa é uma linguagem que você pode encontrar em variados tipos de projetos e voltados para diversos ambientes, como dispositivos móveis e grandes servidores. Uma vez que você estuda e se aprofunda no tema, poderá trabalhar com desenvolvimento de games, inteligência artificial, ciência de dados e desenvolvimento web. A área forte de Python é dados, sendo fundamental para Data Science (estudo da análise de dados), Machine Learning (análise de dados que automatiza a construção de modelos analíticos) e Big Data (análise e interpretação de grandes volumes de dados).

Como aprender a programar?

Para você se tornar uma pessoa programadora, não é necessário ter nível superior. Quando pensamos em tecnologia, a faculdade costuma estar atrasada em relação aos cursos profissionalizantes. Isso acontece porque a grade curricular de uma graduação não consegue acompanhar os avanços tecnológicos.

Por isso, o caminho mais rápido e eficaz são os cursos intensivos. Em cursos como o Programação do Zero , você aprenderá as melhores e mais atuais tecnologias do mercado, aliando teoria e prática constante com desenvolvimento de projetos reais e com professores de prontidão para tirar suas dúvidas. Tudo isso com aulas interativas e com uma plataforma própria construída para melhorar seu aprendizado e sua experiência em sala de aula. Além da comunidade de alunos para aumentar sua rede de contatos. E mais do que isso, você irá aprender as habilidades exigidas pelo mercado de trabalho, que vão muito além de somente as habilidades técnicas. Você vai poder ter contato e orientações de professores e profissionais do mercado e ainda aprenderá todas as soft skills importantes para o mercado de trabalho.

Vale a pena pesquisar e investir em cursos que têm o comprometimento na qualidade de ensino e estar atualizado com as demandas do mercado. Alguns suportam formas de financiamentos conhecidos como Sucesso Compartilhado , que você faz o curso e só começa a pagar quando conseguir renda.

Além disso, muitos cursos possuem modelos de financiamento via boleto, onde o estudante consegue parcelar seu curso em até 24x no boleto bancário.

Como se inserir no mercado?

A experiência é um ponto crucial quando estamos iniciando uma carreira. Mas a área de Programação tem algumas vantagens que vão te ajudar neste momento. A primeira delas é o Github, Ele é uma das maiores plataformas online de trabalho colaborativo do mundo onde os usuários compartilham seus projetos e as pessoas podem trabalhar paralelamente neles. Os recrutadores utilizam o Github como uma forma de avaliar o conhecimento técnico do candidato, por isso é recomendável deixar o link do seu Github disponível em seu LinkedIn.

É importante que você dedique um tempo para organizar seu Github. Ele será sua vitrine e te ajudará muito para ter visibilidade. Mostre-se constante em suas produções, contribua com outros projetos, participe das discussões, acompanhe o que está acontecendo. Uma outra opção é refazer projetos, mas sempre dando as suas própria características, deixando uma marca sua. Não simplesmente copie, recrie!

Outro ponto muito importante para ganhar visibilidade é seu portfólio. Para ele, temos uma dica especial: seleciona os projetos que você consiga explicar o que foi o projeto, como fez, os motivos, os resultados e a linguagem que utilizou. Os recrutadores irão avaliar a sua clareza na hora de explicar, como você fala do seu trabalho. Por isso é importante sempre transmitir a sua personalidade nos projetos.

Busque experiência com trabalhos voluntários. Pequenas empresas, associações sem fins lucrativos ... Lá você terá a oportunidade de criar e fazer a diferença. Será uma experiência enriquecedora para seu currículo e para sua vida.

Participe de imersões e maratonas de Programação. É muito comum encontrar esses eventos, inclusive de forma totalmente on-line. Neles, você terá formações imersivas e super intensivas com muita informação técnica. E ainda conhecer pessoas das áreas.

Leia códigos dos outros! Você vai aprender padrão de projeto, bibliotecas, maneira de programar. Tudo isso te expõe amadurecimento técnico para enfrentar desafios e conhecimentos.

Procure ajuda! Construa network adicionando profissionais da área. A comunidade de programação é composta por pessoas abertas à comunidade de colegas, compartilhando diariamente e todas as dúvidas. Peça ajuda para começar, bata um papo, conte sua história.

Quais são as oportunidades de crescimento?

Se você atua na área de tecnologia ou já quer começar planejando seus objetivos de carreira, vamos te ajudar. Afinal, existem muitas opções disponíveis e é importante conhecê-las para traçar os caminhos que deseja seguir.

De maneira geral, os profissionais começam na área como Desenvolvedores Júnior, que são aqueles que possuem alguns conhecimentos e habilidades, mas ainda têm muito o que aprender e precisam de auxílio em algumas atividades. Com o tempo, ao ganhar mais experiência e desenvolver novas competências, é possível chegar aos cargos de Desenvolvedores Pleno e Sênior.

Em determinado momento, também é possível que o profissional analise se deseja desenvolver uma carreira mais especialista em tecnologia ou mais focada em gestão. No primeiro caso, a opção é se tornar um líder técnico, se aprofundando em um campo de atuação.

No segundo caso, a carreira está mais ligada à gestão de pessoas e pode passar por cargos como squad líder, gerente de produto e CTO, que é o diretor de tecnologia. Nada impede, entretanto, que o profissional transite entre os dois lados ao longo da carreira.

Conclusão

A área de tecnologia tem crescido nos últimos anos e deve ganhar ainda mais relevância. Com isso, é de se esperar que muitas oportunidades de carreira surjam na área, o que já é uma realidade. Neste e-book, você conferiu algumas das tendências em relação a salários, cargos e áreas de atuação que demandam mais profissionais.

Se você já trabalha com tecnologia, viu que existem muitas oportunidades de aperfeiçoamento e crescimento profissional. Se deseja começar ou mesmo migrar de carreira, descobriu os caminhos possíveis, inclusive aqueles que levam menos tempo que uma faculdade.

Como as tecnologias mudam rapidamente, na hora de se capacitar, busque por instituições que estejam próximas do mercado, pois elas conseguem acompanhar as demandas de forma mais fácil.

Agora é só começar! Lembre-se que nós, da Cubos Academy , estamos aqui para ajudar. Temos experiência em Cubos Tecnologia , que atua no mercado há mais de sete anos, e por isso sabemos o que o mercado exige de um profissional. Nossos curso tem essa premissa como base para formarmos talentos conectados com a demanda do mercado. Entre em contato com a gente que ficaremos felizes em te ajudar!

Confira outros conteúdos:

Websérie Como Iniciar sua Carreira em Programação - Dicas dos nossos professores e programadores para quem está iniciando uma carreira de desenvolvedor.

Webinar Transição de Carreira para Programação - Saiba como profissionais mudaram para uma área de programação e confira como dicas de recrutadores para te ajudar neste reposicionamento profissional.

E-book Transição de Carreira para Programação - Compilamos todas as dicas do webinar em um e-book para você!

Dicionário Programação do Zero - Aprenda o significado dos principais termos da área de Tecnologia.

Websérie Experiência Cubos Academy - Conheça a história de pessoas que não sabiam nada de programação e estão transformando sua vida com o curso Programação do Zero.